3ª FASE: ETEC PHILADELPHO GOUVÊA NETTO (a partir de 1970)



A Instituição passou a oferecer cursos técnicos do colegial, relativos ao ensino médio, com a criação do Colégio Técnico Industrial de São José do Rio Preto, em seis de novembro de 1970, pelo Decreto nº. 52.553, porém, as atividades tiveram início no dia 15 de março de 1971, no período noturno, com os cursos: Técnico em Edificações e Técnico em Mecânica, em duas salas no mesmo prédio do Ginásio Industrial Estadual “Philadelpho Gouvêa Neto”, situado na Rua Antônio de Godoy, nº. 3564, Centro, São José do Rio Preto, São Paulo.

Em meados do mesmo ano (1971), a Instituição transferiu-se para a Avenida Brigadeiro Faria Lima, nº. 5541, Vila São José, em prédio pertencente à Fundação Regional de Ensino Superior da Araraquarense (FRESA), adaptado pela Prefeitura Municipal, onde funcionaram os cursos profissionalizantes compatíveis ao ensino fundamental do Ginásio Industrial Estadual “Philadelpho Gouvêa Neto” e os cursos técnicos compatíveis a nível médio do Colégio Técnico Industrial de São José do Rio Preto, com secretaria, salas de aula, laboratórios e corpo docente e corpo discente separados.

Em 1972, foram autorizadas as Habilitações de Técnico em Edificações e de Técnico em Mecânica de acordo com a Resolução da Secretaria da Educação nº. 17 de 08-11-72.

Em 1974, foi autorizada a Habilitação de Técnico em Eletrotécnica pela Resolução da Secretaria da Educação nº. 17, de 13-02-74.

Em função das políticas públicas, ocorreu a redistribuição da rede física em conformidade com o Decreto nº. 7.400/1975, com isso, em 31 de dezembro de 1975, ocorreu a fusão do Ginásio Industrial Estadual “Philadelpho Gouvêa Neto” com o Colégio Técnico Industrial de São José do Rio Preto, diante dos fatos, a Instituição deixou de oferecer cursos de 1º grau (compatíveis ao ensino fundamental), passando a oferecer cursos técnicos somente de 2º grau (compatíveis ao ensino médio), nos três turnos manhã, tarde e noite.

Em 1976, com a criação dos Centros Estaduais Interescolares, o Colégio Técnico Industrial de São José do Rio Preto passou a denominar-se Centro Estadual Interescolar “Philadelpho Gouvêa Netto”, conforme a Resolução da Secretaria da Educação 22, em 27-01-76, manteve-se o patronímico do Ginásio Industrial Estadual “Philadelpho Gouvêa Netto”.

O Centro Estadual Interescolar “Philadelpho Gouvêa Netto”, em janeiro de 1977, mudou-se para instalações próprias, no prédio da Avenida dos Estudantes, nº. 3278, Jardim Aeroporto, com uma área total de 13.156,32 metros quadrados, 6.492,70 metros quadrados de área construída e 38,22% de taxa de ocupação. A inauguração ocorreu-se em seis de agosto de 1977, graças ao trabalho da direção, corpo docente, e apoio da Prefeitura e Câmara Municipal de São José do Rio Preto, na gestão do prefeito Wilson Romano Calil.

Conforme resoluções da Secretaria da Educação, foram autorizadas as Habilitações de Técnico em Telecomunicações pela Resolução SE nº. 188 em 16-12-77, e de Técnico em Eletromecânica, pela Resolução SE nº. 11 em 27-01-78.

Em quinze de agosto de 1980, pela Resolução Secretaria da Educação, nº 66, o Centro Estadual Interescolar “Philadelpho Gouvêa Netto” passou a denominar-se Escola Estadual de Segundo Grau “Philadelpho Gouvêa Netto”.

De acordo com a Resolução Secretaria da Educação, nº 345, de 13-12-84, foi criada a Qualificação I em Computação, posteriormente transformada em Técnico em Informática.

No dia dez de junho de 1985, pelo Decreto Estadual nº 23.544, de 10-06-1985, a Instituição passou a denominar-se Escola Técnica Estadual de Segundo Grau “Philadelpho Gouvêa Netto”.

Em 1987, de acordo com a Resolução da Secretaria da Educação, nº 220, de 01-09-87, foi autorizada a Habilitação de Profissional Plena de Técnico em Laboratório de Prótese Dentária.

Em 1990, conforme a Resolução da Secretaria da Educação, nº 36, de 06-02-90, foi autorizada a Habilitação de Técnico em Enfermagem.

Em vinte e dois de outubro de 1991, pelo Decreto Estadual, nº 34.032/91, a Escola Estadual de Segundo Grau “Philadelpho Gouvêa Netto” foi transferida para Secretaria de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico com todos seus bens móveis e imóveis.

Em vinte e sete de outubro de 1993, segundo o Decreto Estadual 37.735/93, de 27-10-93, com vigência a partir de 01-01-94, o governador Luiz Antonio Fleury Filho sancionou a transferência das Escolas Técnicas Estaduais para o Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza (CEETEPS), com isso, a Escola Técnica Estadual de Segundo Grau Philadelpho Gouvêa Netto passou a denominar-se Escola Técnica Estadual Philadelpho Gouvêa Netto.

Em 1998, os currículos dos cursos técnicos passaram a modulares, alguns constituídos por três módulos com duração de um ano e meio, outros por quatro módulos com duração de dois anos, de acordo com a Lei Federal nº 9394/96 de 20-12-1996, Decreto nº2208/97, Parecer CNE nº 05/97. Além disso, a Instituição passou oferecer cursos de Ensino Médio com duração de três anos.

Em fevereiro de 2001, em conformidade com a Lei Federal nº 9394/96 de 20-12-1996, foram criados os cursos técnicos modulares nas Habilitações de Técnico em Desenho de Construção Civil e Técnico em Mecatrônica.

Em 2007, em substituição da sigla ETE, a Instituição recebeu a sigla Etec para denominar a Escola Técnica Estadual Philadelpho Gouvêa Netto.

Em fevereiro de 2008, de acordo com a Lei Federal nº 9394/96, de 20-12-1996, iniciaram-se os cursos modulares das Habilitações de Técnico em Eletrônica e Técnico em Web Design (cuja denominação depois passou para Informática para Internet).

Em julho de 2009, a fim de oferecer o ensino técnico para um maior número de alunos, ampliaram-se as vagas com a implantação de novos cursos através do Programa de Expansão da Educação Profissional Gratuita no Estado de São Paulo, parceria entre a Secretaria de Desenvolvimento, Centro Paula Souza e Secretaria de Educação. Dessa forma, a Etec Philadelpho Gouvêa Netto instalou, em salas de aula do prédio da Escola Estadual Professor José Felício Miziara, São José do Rio Preto, os cursos modulares de Habilitação Profissional de Técnicos em Administração, Contabilidade e Secretariado, com currículos em conformidade com a Lei Federal nº 9394/96 de 20-12-1996, Resolução SE n.º 78, de 7-11-2008, Decreto Federal n.º 5154, de 23-7-2004.

Em 2015, foram autorizados os Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio na Habilitação de Informática, Eixo Tecnológico Informação e Comunicação, plano de curso nº 263, portaria Cetec – 739, de 10-9-2015; na Habilitação de Mecatrônica, Eixo Tecnológico Controle e Processos Industriais, plano de curso nº 089, portaria Cetec – 728, de 10-9-2015; e na Habilitação de Eletrônica, Eixo Tecnológico Controle e Processos Industriais, plano de curso nº 261, portaria Cetec – 728, de 10-9-2015.

No ano de 2017, foi autorizado o Curso Técnico Integrado ao Ensino Médio na Habilitação de Edificações, com duração de três anos, Eixo Tecnológico Infraestrutura, Plano de Curso nº 149, Portaria Cetec, 742, de 10-9-2015.

Em 2018, novos cursos foram implantados no prédio da Etec Philadelpho Gouvêa Netto, no noturno, as Habilitações de Técnico em Finanças, Eixo Tecnológico Gestão e Negócios, Plano de Curso, nº 190, Portaria Cetec, 733, de 10-9-2015; e Técnico em Recursos Humanos, Eixo Tecnológico Gestão e Negócios, Plano de Curso, nº 224, Portaria Cetec, 733, de 10-9-2015. No período vespertino, o Curso Ensino Médio com Habilitação Profissional de Técnico em Administração, sob o plano de curso nº 340, aprovado pela Portaria Cetec, 1338, de 17-11-2017.

A partir do 2º semestre de 2018, a Instituição passou a ser polo de cursos técnicos na modalidade Educação a Distância (EaD).

Em 2019, foram implantados no prédio da sede, no diurno, o Curso Técnico Integrado ao Ensino Médio na Habilitação Desenvolvimento de Sistemas, com duração de três anos, Plano de Curso, nº 336, Portaria Cetec, 1362, de 5-3-2008. No período noturno, foi implantado o Curso Técnico na Habilitação Desenvolvimento de Sistemas Modular, em substituição ao Curso de Informática. Na descentralizada E.M. Maestro Antônio Amato, em Potirendaba, foi implantado o Curso Técnico em Recursos Humanos, Eixo Tecnológico de Gestão e Negócios, Plano de Curso, nº 224, Portaria Cetec, 733, de 10-9-2015.

Além disso, em 2019, em parceria com a Secretaria da Educação, foram ofertados, na E.E. Dr. Waldemiro Naffah, o Curso M-Tec Administração – CD, sob o Eixo Tecnológico Gestão e Negócios, Plano de Curso, nº 340, Portaria Cetec, 1338, de 17-11-2017. Na E.E. Walfredo Fogaça, o Curso Técnico em Vestuário, Eixo Tecnológico Produção Industrial, Plano de Curso, nº 257, Portaria Cetec, 749, de 10-9-2015.

Em 2020, na descentralizada E.M. Maestro Antônio Amato, Potirendaba, em substituição ao curso modular na Habilitação Profissional de Técnico em Recursos Humanos, foi implantado a Habilitação Profissional de Técnico em Administração, Plano de Curso nº 206, Eixo Tecnológico Gestão e Negócios. Plano de Curso aprovado pela Portaria Cetec – 733, de 10-9-2015.

Na Etec Philadelpho Gouvêa Netto (2020), no período noturno, foi implantado o curso modular na Habilitação Profissional de Técnico em Automação Industrial, módulos I a IV, Plano de Curso nº 425, Eixo Controle e Processos Industriais, Plano de Curso aprovado pela Portaria Cetec – 1822, de 18-11-2019. Também, foi implantado o curso modular na Habilitação Profissional de Técnico em Logística, Plano de Curso nº 288, Eixo Controle Gestão e Negócios, Plano de Curso aprovado pela Portaria Cetec – 733, de 10-9-2015.

Em 2020, na Etec Philadelpho Gouvêa Netto, no vespertino, foi implantado o Curso Ensino Médio com Habilitação Profissional Técnico em Eletrônica, Plano de Curso nº 365, Eixo Tecnológico Controle e Processos Industriais, Plano de Curso aprovado pela Portaria Cetec – 1573, de 7-12-2018, do Novotec – Programa do Governo do Estado de São Paulo, coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico em parceria com o Centro Paula Souza e a Secretaria de Educação.

Em 2021, em parceria com a Secretaria de Educação, adesão ao Novotec, Programa do Governo do Estado de São Paulo, coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico em parceria com o Centro Paula Souza, foi ofertado o Curso Ensino Médio com Habilitação Profissional Técnico em Informática para Internet, sob o Eixo Informação e Comunicação, e Plano de Curso nº 504, aprovado Cetec em 21-12-2020 na E.E. Francisco Marques Pinto, em Nova Granada, período matutino; na E.E. Professor Antônio Barros Serra, São José do Rio Preto, matutino, e na E.E. Alberto Andaló, São José do Rio Preto, período vespertino.

Na sede da Etec Philadelpho Gouvêa Netto, em 2021, no período matutino, em adesão ao Novotec – Programa do Governo do Estado de São Paulo, coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico em parceria com o Centro Paula Souza e a Secretaria de Educação, foram ofertado os Cursos: Ensino Médio com Habilitação Profissional Técnico em Prótese Dentária, Eixo Ambiente e Saúde, e Plano de Curso nº 419, aprovado Cetec em 28-10-2020; Ensino Médio com Habilitação Profissional Técnico em Eletrônica, Plano de Curso nº 365, Eixo Tecnológico Controle e Processos Industriais, Plano de Curso aprovado pela Portaria Cetec – 1573, de 7-12-2018; e Ensino Médio com Itinerário Formativo – Ciências Exatas e Engenharias, Plano de Curso aprovado pela Portaria Cetec 1583, de 1-2-2019.